slide do curso de formação de gestão públicaCultiva promove formação a candidatos políticos

O Instituto Cultiva já iniciou o Curso EAD de Formação em Gestão Pública para os candidatos a vereador e prefeitos nas eleições 2020, em todo o Brasil. O curso que faz parte da grade curricular do instituto, foi também uma demanda do campo cristão progressista aos interessados na carreira política e apresenta temas gerais relacionados à gestão municipal focados nas competências dos vereadores e prefeitos, aprofundando questões centrais do trabalho dos gestores públicos.

O curso aborda elementos centrais do processo eleitoral, da dinâmica política de pequenos e grandes municípios, dos desafios da gestão municipal no pós-pandemia e o impacto da crise econômica e sanitária sobre a vida e o poder local.  Entre os temas centrais discussões sobre as competências dos vereadores e prefeitos definidos pela legislação nacional; o ciclo orçamentário municipal: o Plano Plurianual, a Lei de Diretrizes Orçamentárias e a Lei Orçamentária Anual; as reformas recentes da administração pública; a lei de responsabilidade fiscal; a montagem de Comissões Parlamentares de Inquérito e processo de Impeachment e os modelos de gestão participativa.

O diferencial do curso é a possibilidade de em um ambiente de informação, a promoção da reflexão e do debate entre interessados nos temas. Mas, o curso não é direcionado apenas aos candidatos nas eleições municipais de 2020, é o caso de Danilo Viturino, de Juiz de Fora/MG, cientista social que já trabalhou em coordenação de campanhas políticas. Ele conta que sentia falta de um embasamento mais aprofundado e entender melhor o papel do gestor público e a dinâmica político-partidária. “O curso tem me enriquecido nesse sentido. Estou gostando muito. O material de estudos é bom e as vídeo-aulas ao vivo complementam o conteúdo. Faço o curso mesmo com o objetivo de aprendizado”, descreve Viturino, que já sugere outros formatos para as discussões sobre o assunto. “A didática do curso é muito boa, tanto o Rudá quanto o Cláudio (instrutores do curso), foram muito claros e precisos nas explicações. É uma pena ser um curso mais compacto, daria para fazermos uns debates mais profundos. Mas entendo o formato proposto e, nessa perspectiva, está muito bacana”, propõe o cientista social.

slide-curso-de-gestão-pública-instituto-cultiva

Quem também está fazendo o curso e não é candidato é o Professor de História das Relações Internacionais e Ciência Política, Iberê Moreno Rosário e Barros, Doutorando em História Social na PUC-SP. Iberê assessora a campanha de um candidato na capital paulista. “Estou fazendo o curso pois acredito que os espaços de aprendizagem devem ser a centralidade da formação dos quadros políticos que irão reorganizar a nossa sociedade”, explica o professor que também destaca a dinâmica do curso. “ Estou gostando bastante, pois estamos entrecruzando não apenas as construções conceituais, mas também nos abrindo a compreender as práticas que podem ser realizadas e em como a sociedade pode ser transformada através das políticas públicas municipais”, completa Iberê.

Programação – O curso está formatado para ser realizado em duas semanas.  Todas as aulas são realizadas por videoconferências com 1h30 de duração. Os professores que apresentam um resumo de cada texto de apoio e, em seguida, aprofundam os temas a partir das dúvidas e questões apresentadas pelos cursistas. Os temas de cada aula são: eleição e o papel da Câmara e da Prefeitura, teoria geral do Estado; a gestão pública brasileira; construção democrática da sociedade e o pós-pandemia e, o papel do líder político do século 21.  A plataforma oferece textos de apoio para cada um dos seis temas, midiateca (com textos e vídeos complementares) e fórum para postagem de dúvidas.

Os professores –  integram o corpo de professores desse curso o presidente o Instituto Cultiva, Rudá Ricci, doutor em Ciências Sociais e mestre em Ciência Política. Condecorado com a medalha do Grande Mérito Educacional de Minas Gerais, ex-consultor da ONU e avaliador de projetos de desenvolvimento territorial financiados pelo Banco Mundial. É o coordenador nacional da Economia de Francisco e do Pacto Educativo Global, projetos do Papa Francisco.

Franciele Alves, Socióloga, Educadora popular, Mestre em Educação (Uem), Especialista em Antropologia Cultural/PUC-PR com pesquisa na área de antropologia visual e etnologia indígena, Vice-presidente do Instituto Cultiva. Franciele tem experiência no desenvolvimento de cursos de formação para conselheiros, profissionais da educação e estudantes da rede pública e em gestão e implantação de projetos em comunidades indígenas, com foco na valorização cultural e segurança alimentar. Coordena projetos voltados à prevenção da violência escolar, mediação de conflitos e criação de redes de proteção.                                                                                                                          

Cláudio Ribeiro Figueiredo, Advogado, Consultor Jurídico do Instituto Cultiva , vice-presidente do Instituto Terra de Minas. Assessor jurídico da Associação Beneficente da Criança Hospital da Criança (MG). Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Público, atuando principalmente nos seguintes temas: direito administrativo, direito público, orçamento público, receita federal do Brasil e direito tributário. Foi Coordenador Legislativo da Câmara Municipal de Sete Lagoas, Secretário Adjunto de Planejamento e Gestão, Secretário de Meio Ambiente, Secretário de Saúde, Assessor Especial Estratégico no mesmo município; Controlador Geral e Procurador Geral de Esmeraldas; Secretário de Saúde e Procurador Geral de Ribeirão das Neves; Secretário de Meio Ambiente e Planejamento de Diamantina.

Na plataforma EAD do Instituto, o tema Gestão Pública já é oferecido em dois cursos: Memória e Patrimônio e  Orçamento Público: diretrizes e implementação.