(31) 9 9577-6556

A equipe de consultores do Instituto Cultiva também se reuniu com os articuladores comunitários, técnicos que visitam às famílias dos estudantes da rede municipal de Suzano/SP. O trabalho é desenvolvido a partir do Projeto Prevenir a Violência Escolar: Implantando o Programa Comunidades Educadoras. O encontro contou com a participação do presidente do Instituto Cultiva, Rudá Ricci, a vice-presidente, Franciele Alves e a Consultora Educacional, Renata Paredes.

Durante o encontro, realizado no dia 25 de junho, foi apresentado aos articuladores o boletim de análise dos casos das famílias que foram visitadas por eles, e o protocolo de classificação de cada situação. O documento foi construído em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação.

A Vice-Presidente do Instituto Cultiva, Franciele Alves explicou sobre como foi definida a classificação dos casos, entre os urgentíssimos, que não podem esperar para serem atendidos, por exemplo: fome extrema, suspeita de violência, queda busca de brusca de desempenho escolar, e também os casos considerados urgentes, como a dificuldade de aprendizagem crônica, situações de preconceito, acompanhamento escolar dentro de casa.

A maioria dos casos têm demandas específicas em três grandes áreas: Saúde, Assistência Social e Educação. Todas as informações foram levantadas com a ajuda dos articuladores comunitários. Foram registrados 250 casos entre o fim de 2019 até o começo de 2020, antes do começo da pandemia.

Os articuladores assistiram um vídeo que apresenta boletim dos trabalhos feitos até o momento. Eles foram informados sobre a realização de reuniões periódicas com todas as equipes para socializar todos os trabalhos em andamento. Foi discutido o próximo passo dos trabalhos dos articuladores, um deles é o retorno às famílias. “Para nós do Cultiva famílias não são objeto de estudo, elas são o centro de toda política pública municipal, não adianta realizar um monte de reunião, se a gente não melhorar a vida deles, se o foco é a vida deles e dos alunos, temos de ouvi-los o tempo inteiro”, destacou Rudá Ricci.

Definições da reunião com os articuladores:  montar agenda de contatos de e-mail e telefones das famílias visitadas, principalmente dos casos urgentíssimos e urgente, agenda de lideranças da comunidade que são referências na região. Marcar uma nova reunião de trabalho virtual para definir método de abordagem nas próximas visitas as famílias.