Instituto Cultiva

Projeto Suzano

CONHEÇA O PROJETO PREVENIR A VIOLÊNCIA ESCOLAR:
IMPLANTAÇÃO DAS COMUNIDADES EDUCADORAS

Conheça o ProjetoAcesso Articulador

Sobre o projeto

Observamos que, com o passar dos anos a educação pública tem passado por uma transformação e o surgimento de novos desafios. Diante desse cenário de incertezas encontramos como maiores desafios: a queda de desempenho escolar, aumento na violência no meio acadêmico, a evasão e infrequência por parte dos alunos. Este cenário não é diferente na cidade Suzano – SP, que luta para não sofrer o reflexo causado por vários fatores o que poderia impactar diretamente nos indicadores da educação municipal.

Assim, superar e/ou melhorar a aprendizagem desigual entre os estudantes, neste caso, especificamente da rede municipal, precisa levar em conta a multiplicidade de fatores que contribuem para geração de baixo desempenho escolar e, especialmente, o aumento dos índices de violências, tais como os estímulos cognitivos diferenciados e as condições de socialização.

Desta forma, diante da complexidade de fatores que envolvem a dimensão escolar, consideramos que prevenir a violência escolar deve considerar, além das dificuldades de aprendizagem, a compreensão das situações de vulnerabilidade psicossocial em que os alunos estão inseridos.

O Projeto Prevenir a Violência Escolar: Implantação das Comunidades Educadoras no município de Suzano – SP, se estrutura a partir da visita de educadores – aqui nomeados de articuladores comunitários – às famílias dos estudantes da rede municipal de Suzano, no intuito de gerar informações sobre condições de vida, tempo de convívio familiar, acesso a bens culturais e sociais, acolhida comunitária e acompanhamento dos responsáveis em relação aos estudos e progressão na carreira estudantil. Cada escola 7 definirá um articulador comunitário que realizará duas visitas semanais às famílias de alunos da sua unidade escolar.

as Visitas

As visitas semanais dos articuladores comunitários envolverão famílias de estudantes que apresentarem duas dentre essas cinco situações:

a) Queda brusca de desempenho escolar nos últimos quatro meses;

b) Sinais de violência (como vítima ou autor);

c) Sinais de abandono;

d) Residência em área de risco – vulnerabilidade social;

e) Evasão e infrequência.

 

A coleta

A partir desta coleta de informações técnicas, são gerados relatórios analíticos para a Secretaria Municipal de Educação.
Serão produzidos relatórios analíticos mensais e um relatório descritivo, para cada aluno/família visitada, descrevendo seis indicadores da situação (composição familiar, descrição da residência, situação social familiar, principais hábitos sociais e culturais da família, motivos de comportamento de risco do estudante, característica das relações interpessoais da família), cruzando tais indicadores com o comportamento do estudante na escola que originou a visita.
Os articuladores comunitários serão formados para este fim, num programa inicial de 40 horas presenciais, sendo realizadas reuniões de acompanhamento e revisão técnica com esta equipe a cada dez dias. As visitas seguirão um roteiro de registros (observação e entrevista com responsáveis pelo aluno) que será lançado num banco de dados elaborado pelo Instituto Cultiva, a partir do qual serão produzidas tabelas e relatórios analíticos, com destaque para 06 indicadores, que serão discutidas nas escolas.

Calendário

Atividades que aconteceram

16

Julho

Projeto – Suzano

Previnir a Violência Escolar

20

Agosto

Projeto – Suzano

Previnir a Violência Escolar II

i

Informações

Cadernos e materiais de formação

Caderno de Formação Continuada
DOS DOCENTES

Caderno de Formação Continuada DOS DOCENTES

Função e Orientações para a prática do
SUPERVISOR PEDAGÓGICO

Função e Orientações para a prática do SUPERVISOR PEDAGÓGICO

Caderno de Formação para ARTICULADORES COMUNITÁRIOS

Caderno de Formação para ARTICULADORES COMUNITÁRIOS

Funções e Orientações para a prática do
DIRETOR ESCOLAR

Funções e Orientações para a prática do DIRETOR ESCOLAR